Entenda os diferentes métodos de detecção de cio em bovinos

A detecção de cio em bovinos é uma medida para alcançar a eficiência reprodutiva esperada. Dentro desta etapa, conhecer como funciona o ciclo estral bovino é também fundamental para tomar decisões corretas e realizar o melhor manejo reprodutivo na propriedade. 

 

A partir do ciclo o pecuarista consegue saber quando a fêmea está apta e receptiva sexualmente. Mas qual é, de fato, a importância de identificar o melhor momento para monta natural ou inseminação em bovinos? Veja mais informações sobre esse assunto a seguir!

 

Relação entre o ciclo estral bovino e o corpo lúteo 

 

É entendido por ciclo estral o período correspondido ao intervalo entre uma ovulação e a próxima. O ciclo divide-se em duas fases: folicular e luteinica. Na primeira, acontece o desenvolvimento folicular e é um período comumente separado em proestro e estro. O proestro dura em torno 2 a 3 dias e é caracterizado pelo baixo nível de progesterona, pelo desenvolvimento folicular e pelo aumento dos estradiol no sangue.

 

Todavia, é na fase luteínica que há o desenvolvimento do corpo lúteo (CL), sendo este responsável pela produção da progesterona que irá manter a gestação. O CL é uma glândula endócrina transitória e de formação rápida nos ovários. 

 

Um corpo lúteo pode ter duração variável, dependendo se foi formado com ou sem ocorrência de gestação. Quanto formado em ciclo estral com ocorrência de fecundação, ele se mantém até o final da gestação. 

 

Por que saber o melhor momento para a monta ou inseminação artificial?

 

Acompanhar todas as fases e identificar o ciclo estral bovino é ter acesso a informações importantes sobre o estado reprodutivo da vaca e, consequentemente, alcançar bons resultados ao final da reprodução, adequando procedimentos de manipulação e também a sincronização. Quando estiver mais próximo do ciclo estral, as fêmeas devem ser observadas pelo menos duas vezes por dia.

 

Os animais também costumam dar alguns sinais nessa fase. O veterinário deve se manter vigilante a mugidos frequentes, inquietação, cauda erguida, micção frequente, redução do apetite, baixa produção de leite e mucosa vaginal intensificada. Uma recomendação é observar mais na parte da manhã e na parte da tarde.

 

De maneira geral, o momento ideal para que a fêmea bovina seja inseminada ou coberta é ao final do estro. Assim, se uma vaca é observada aceitando a monta pela manhã, elas devem ser inseminadas durante a tarde do mesmo dia. Já os animais em estro a tarde devem ser inseminados no início da manhã do dia seguinte. Vale reforçar que cerca de 70% das fêmeas entram em estro durante a noite. 

 

Métodos para detecção de cio em bovinos 

Para detectar o cio em bovinos é possível fazer uso das técnicas de palpação retal e da ultrassonografia. Além de observar os sinais clínicos que as fêmeas costumam apresentar, deve-se analisar o tamanho do corpo lúteo. Para essa detecção, a palpação aliada a ultrassonografia é essencial. 

 

A palpação consiste em introduzir a mão e o braço no reto da fêmea para identificar e diagnosticar a saúde dos órgãos reprodutores. Além disso, o procedimento ajuda a saber qual etapa do ciclo estral o animal está, acompanhar o desenvolvimento gestacional e fazer a inseminação artificial. Importante relembrar que o exame só deve ser feito por um profissional especializado para garantir a integridade da vaca.

 

Por outro lado, a ultrassonografia traz precisão e rapidez nos resultados, por isso, é recomendado utilizá-la em alinhamento com outras técnicas, proporcionando uma melhor análise da detecção de cio em bovinos. A técnica tem como vantagens não causar desconforto no animal e possibilitar saber como está o corpo lúteo. 

 

Todavia, a execução de um exame ultrassonográfico exige técnica, por isso, uma boa especialização é decisiva para a interpretação das imagens. Se você é médico veterinário ou estudante e quer ter esse diferencial e saber realizar o diagnóstico com precisão com uma técnica moderna e não invasiva faça o Curso de Ultrassonografia na Reprodução Bovina! 

 

Fontes: Shop Veterinário, Shop Veterinário (Outro Link), CPT Cursos Presenciais, CPT Cursos Presenciais (Outro Link)

 

Artigos

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.