Como funciona o sistema de irrigação por aspersão em malha

 

A irrigação no agronegócio tem crescido consideravelmente nos últimos tempos. Dentre os sistemas utilizados, a aspersão em malha tem tido boa aceitação dos pequenos produtores. 

O sistema permite a utilização de água de qualidade inferior, apresentando menos risco de entupimento. 

 

A tecnologia tem alta uniformidade de aplicação da água, permitindo o aumento da produtividade, logo, reflete também na renda da família. Inserir este sistema de irrigação também apresenta outras vantagens. Saiba como ele funciona e por que começar a usá-lo na sua propriedade ao longo da leitura deste artigo! 

 

Aspersão em malha na prática

 

No sistema de irrigação por aspersão em malha, as linhas laterais são interligadas em malha e enterradas, assim como a linha principal e a de derivação. O método está entre os mais utilizados dentro das pastagens, sendo considerado um sistema do tipo pressurizado.

 

Na prática, em projetos de irrigação em malha, tem-se observado que um homem opera um sistema de 75 a 100 hectares, quando se utilizam aspersores de baixo e médio alcance. Nestes projetos, os aspersores instalados são espaçados desde 12 x 12 m até 24 x 24 m. Já em áreas maiores, é comum o uso de mini-canhões e canhões. 

 

Composto por um conjunto de tubulações – rede principal, linhas laterais e de derivação – a aspersão forma uma “malha”, enterrada no solo. A única parte que permanece exposta é o aspersor com o tubo de subida. 

 

No caso da aspersão automatizada, tecnologia que permite irrigar os piquetes de modo bastante simples, ocorre o acionamento da irrigação por meio de um comando elétrico. A aspersão em malha dispensa a troca sucessiva de aspersores para irrigar módulos ou setores e o abre e fecha de registros nos piquetes. 

 

Uma vez instalado, é necessário verificar se as condições previstas estão sendo atendidas no campo. A irrigação tanto em excesso quanto deficitária prejudica o desenvolvimento das plantas.

 

Para isso, deve ser feita uma avaliação quanto às condições de pressão, vazão, lâminas d’água aplicadas e uniformidade de aplicação, entre outros parâmetros. Infelizmente, nem sempre existe o hábito de avaliar, podendo acontecer um baixo desempenho de irrigação. 

 

Principais vantagens desse tipo de sistema de irrigação

 

O entupimento é uma das maiores preocupações de quem trabalha com irrigação localizada. A principal consequência desse mal é a baixa uniformidade de emissão, causando danos a culturas em decorrência de um déficit de água no solo em alguns pontos e excesso em outros. 

 

Através da aspersão em malha, o uso de água de qualidade inferior, oferece menores riscos de entupimentos, pois os bocais dos aspersores possuem, em geral, diâmetros superiores às partículas presentes na água. 

 

Outras vantagens em aderir a este sistema são: 

  • Baixo consumo de energia;

  • Possibilidade de divisão da área em várias subáreas;

  • Garantia de maior precisão na periodicidade da irrigação; 

  • Facilidade de operação e manutenção, possibilidade de fertirrigação;

  • Baixo custo de instalação e manutenção. 

 

Ou seja, a irrigação em malha por aspersores autocompensados pode ser mais eficiente do que as realizadas com aspersores convencionais, resultando, ainda, em maior economia.

 

Quando a aspersão em malha é indicada

 

O sistema de malha foi desenvolvido inicialmente para irrigação de pastagens. Porém, devido ao baixo custo de instalação, ele começou a ser inserido também na pecuária leiteira, em especial para os pequenos produtores. Por isso, ele é constantemente recomendado para propriedades pequenas.

 

Além disso, é preciso compreender quais as condições climáticas da região onde a propriedade se localiza, estudar os solos da região e medir as vazões dos cursos de água da propriedade no final da seca para concluir se a aspersão em malha é realmente indicada para você. 

 

Todavia, apesar das facilidades, o processo ainda exige muito de quem o opera. É necessário conhecimento técnico desde o planejamento do sistema até a prática. Com o Curso de Manejo de Sistemas de Irrigação você irá aprender a estabelecer o plano de irrigação adequado para cada tipo de cultura irrigada! Comece agora mesmo a ter os benefícios da irrigação na sua propriedade. 

 

Fontes: Portal DBO, Café Point, Revista Científica da Fundação Educacional de Ituverava. 

 

Agricultura

Artigos

Irrigação

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.