Protocolos para controle de verminoses em bovinos

A verminose em bovinos é um grave problema sanitário que afeta o desenvolvimento dos animais, prejudica a produção, pode levar à morte e, principalmente, gera prejuízos financeiros. Os vermes também são parasitas, porém atuam internamente no organismo do bovino. 

 

Ou seja, a doença pode ser causada por vermes que vivem no trato gastrointestinal ou nos pulmões dos bovinos. Nesses casos, há uma concorrência entre o verme e o animal sobre quem irá usufruir melhor desses componentes. Existem ainda os vermes de vida livre, que estão presentes em pastagens, água ou alimentos infectados com larvas. 

 

No Brasil, acredita-se que as perdas em produtividade sejam tão elevadas que dentre todos os grupos de medicamentos veterinários comercializados, os vermífugos estão em primeiro lugar em quantidade comercializada. Visto isso, como saber os riscos para o rebanho e montar estratégias para combater o problema? Tire essas e outras dúvidas ao longo deste artigo!


Risco de verminose nos rebanhos

 

Os efeitos dos vermes sobre os bovinos dependem de diversos fatores como a espécie, grau de infecção, clima, animal infectado e pastagem. Os animais da desmama, da recria e as vacas no pré-parto, são as categorias mais sensíveis às verminoses. 

 

Os sintomas mais comuns costumam ser diarreia, pêlos arrepiados, mucosas esbranquiçadas, abdômen aumentado, falta de apetite e ingestão de elementos como terra, madeira, entre outros. 

 

Embora nem todos os animais do rebanho manifestem sintomas graves, há perda potencial de conversão de ganho de peso e produção, sendo que as consequências podem ser desastrosas. Os principais riscos de verminose para o criador são:

 

  • Redução do consumo voluntário de alimentos; 

  • Digestão e absorção de nutrientes prejudicada; 

  • Redução da eficiência reprodutiva e da produtividade; 

  • Prejuízos financeiros;

  • Possíveis problemas com os resíduos das drogas na carne, no leite e no meio ambiente;

  • Morte dos animais atingidos.

 

Protocolo para combater as verminoses em bovinos

 

Quando se trata de vermes de vida livre, o combate tem como objetivo eliminar das pastagens as formas infectantes, diminuindo a probabilidade de ingestão destas pelos bovinos. O inverno merece mais atenção, pois é a época que os animais mais sofrem com verminoses devido às pastagens secas e deficientes. 

 

Alguns cuidados como evitar lotações altas, realizar rodízios de pastagens que podem evitar as reinfecções, ofertar água limpa e garantir rigorosidade e regularidade na limpeza dos espaços são alguns protocolos de controle de manejo eficazes. 

 

Outra estratégia de combate é a aplicação de vermífugos. É recomendado que o controle estratégico seja feito com a aplicação durante o período seco, pois esta ação possibilita uma maior exposição dos vermes à ação dos antiparasitários. Consequentemente, os animais entrarão no período chuvoso com uma carga parasitária mínima, diminuindo a contaminação das pastagens por ovos.

 

Já para vermifugação de bezerros é preciso ter mais atenção. O protocolo deve começar logo nos primeiros dias de vida e a partir dos 2 a 3 meses até o desmame, reaplicando a cada 60 ou 90 dias.

 

Cuidado também ao comprar o produto. Adquira vermífugos com boas indicações, confira a data de validade, verifique os princípios ativos do produto, não faça trocas de medicamentos com frequência e utilize sempre as doses indicadas para não causar intoxicação nem aos bovinos e nem aos profissionais responsáveis pela aplicação.

 

Saiba atuar em situações emergenciais com bovinos 

 

Além do controle preventivo, também pode ser feito um controle curativo. Ele só deve ser utilizado em situações que os animais apresentam sintomas. O tratamento deve ser realizado em todo o rebanho e não apenas no animal doente. 

 

São situações assim que podem salvar a vida do seu gado! Por isso, você deve estar preparado para todo o tipo de ação, principalmente as emergenciais. Sente que precisa aprender mais? Participe do Curso de Primeiros Socorros em Bovinos, amplie seu conhecimento e salve o seu rebanho! 

 

Fontes: Rehagro, Boi Saúde, Fundação Roge, Dispec do Brasil, Agrolink. 

 

Artigos

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Destaques

Saude animal

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.