Entenda a importância da qualidade da água para bovinos

Muito se fala da quantidade de líquido para o gado, porém, tão importante quanto, é conhecer a qualidade da água para bovinos. A água está presente em quase todas as reações bioquímicas dos organismos, sendo aproximadamente 60% da composição corporal dos bovinos.

 

Sem dúvidas reduzir a ingestão de água diminui o desempenho do animal. Mas, a qualidade do líquido que será ingerido também têm efeitos do ponto de vista produtivo. A falta de atenção com esse fator pode prejudicar a qualidade do produto final e aumentar os custos com perdas.

 

Entenda mais sobre a qualidade da água para bovinos ao longo deste artigo e veja quais práticas devem ser aplicadas na sua propriedade para proteger a saúde do rebanho. Confira!

 

Relação entre água e desempenho de bovinos

 

Um bovino adulto pode obter água através dos alimentos, de maneira metabólica (através de reações químicas das células) ou bebendo normalmente. Animais criados a pasto podem obter a água por tanques de captação hídrica, poços artesianos, lagos, rios, riachos ou bebedouros.

 

A qualidade da água é um fator de impacto para o desempenho. Quando animais acessam o líquido de pior qualidade, contaminados com fezes, algas e etc, eles tendem a tomar menos quantidade no dia e pastejar menos. 

 

O aparecimento de doenças também pode estar ligado à qualidade. Diarreia, eimeriose, leptospirose, botulismo, verminoses são algumas das doenças que podem afetar diretamente a saúde do animal. Além de causar prejuízos incalculáveis nas fases da criação, os problemas podem levar à morte do animal.

 

Assim como os alimentos, a água também tem nutrientes. Portanto, ela precisa satisfazer as necessidades nutricionais do animal. Sua qualidade pode afetar negativamente o crescimento, a reprodução ou a produtividade dos animais, além de ser um componente essencial para a produção de leite e estar diretamente ligado ao resultado final da carne, no gado de corte. 

 

Boas práticas para manter a qualidade da água

 

Visto os perigos que a água contaminada pode causar à pecuária, separamos algumas recomendações para afastar esse problema da sua propriedade. 

 

  • Tenha atenção aos locais em que o gado está bebendo. Tanques de captação hídrica e lagos apresentam pouca renovação da água, com elevado acúmulo de matéria orgânica, contaminação por parasitas, crescimento de algas que em determinadas situações podem produzir toxinas, conferir sabor desagradável ou ainda causar botulismo;

  • Bebedouro pode ser uma boa prática, desde que na sombra, com manutenção e limpeza em dia e de alta vazão;

  • Incluir um sistema de filtração de água a fim de eliminar o odor e impurezas da água;

  • Suprimentos de água da fazenda devem ser protegidos contra a contaminação por microrganismos, produtos químicos e outros poluentes.

 

A importância do manejo nutricional correto

 

Manter água disponível e de qualidade para os bovinos contribui para que eles expressem o máximo do seu potencial no campo. Entretanto, também é preciso saber qual a quantidade exata e balanceá-la com a ingestão da matéria seca. 

 

Sabe-se que existe uma relação positiva entre o consumo de água e a ingestão de matéria seca e sal mineral, o que demonstra que o animal aproveita melhor os recursos disponíveis quando o seu consumo de água é atendido em quantidade e qualidade. Um bom produtor deve dominar todos esses pontos, pois é somente através de um manejo nutricional adequado que os resultados chegarão ao seu rebanho. 

 

Amplie seus conhecimentos com o Curso de Manejo Nutricional de Gado de Corte (Alimentos e Alimentação) e comece a alcançar a máxima eficiência na sua criação! 

 

Fontes: Macal, Beefpoint,Rehagro, Fusati.

 

Artigos

Bovinos

Bovinos de Corte

Bovinos de Leite

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2022 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.