Milheto ANM17 na produção leiteira

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

Produzido pela  Agro Norte Pesquisa e Sementes. O milheto  Agro Norte ANM 17 tem ótimo perfilhamento, boa tolerância a doenças e permite vários cortes. A variedade, conhecida como “aveia de verão”, é usada para alimentação de vacas leiteiras nos meses mais quentes do ano.

Os resultados revelaram que o milheto da Agro Norte teve maior produção de matéria seca (8 ton/ha), alto teor de proteína (18%), que resulta em maior produtividade de leite, além de ter maior palatabilidade.

“Os resultados dos ensaios confirmaram aquilo que os produtores de leite observaram no campo. O surpreendente é que além do ANM 17 produzir mais matéria seca, o gado consumiu mais a variedade, demonstrando que o milheto tem maior palatabilidade e aceitação por parte dos animais”, afirmou o engenheiro agrônomo Mairson Santana.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Agro Norte, Alencar Jonas Rheinheimer, criador de gado leiteiro em Trindade, os produtores enfrentam, constantemente, o desafio de tornar seu produto cada vez mais competitivo.

“Além disso, existe a alta dos preços dos insumos para a produção de leite à base de ração, feno e silagem, o que torna a atividade inviável. Então resta a alternativa de se produzir leite de forma mais barata e sem perder a qualidade das pastagens”, informou Rheinheimer.

No inverno, as pastagens são formadas com Azevém e Aveia, produtos com mais resistência a geadas. Já no verão o milheto é utilizado como uma excelente alternativa de pastagem.

“O material é semeado no final do inverno, ou seja, a partir da segunda quinzena de setembro logo que as temperaturas do solo começam a aumentar e o risco de geadas se torna menor. Nos primeiros períodos de semeadura sua germinação e crescimento são um pouco lentos, devido à temperatura do solo ainda estar baixa, fator que se normaliza nos próximos meses”, declarou Rheinheimer.

Normalmente são gastos 20 quilos de sementes por hectare, dependo da forma como for feita a semeadura. Segundo Rheinheimer, a principal vantagem do ANM 17 é sua alta produção de massa verde, desenvolvimento rápido e agressivo. “Isso permite que sejam feitos, no produto, vários cortes pelos animais, desde que as vacas leiteiras sejam manejadas em piquetes rotacionados”, explicou.

O primeiro pastejo deve ser feito quando o milheto atinge a altura do joelho, o equivalente a cerca de 50 centímetros de altura, o que ocorre entre 35 e 45 dias. “Normalmente o repouso para a reentrada dos animais ocorre de duas a três semanas, dependendo das condições físicas e químicas, ou seja, da fertilidade do solo”, finalizou Rheinheimer.

Fonte: Site Iepec

 

Conheça o Curso deProdução de Milho no Sistema de Plantio Direto

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

Controle de plantas daninhas em pastagens

Nova variedade de milheto gera grande atração a pecuaristas de leite

 


Veja Também

Comentários

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo