Monsanto lança nova variedade de algodão transgênico

Alguns dos problemas mais sérios na cultura do algodão são os ataques de pragas, doenças e plantas daninhas. Para efetuar o controle desses ataques, os produtores fazem uso de inseticidas e herbicidas, em grande quantidade, o que afeta a produtividade e o meio ambiente. Para diminuir o número de aplicações desses produtos, a Monsanto lançou a Tecnologia Bollgard RR™, uma nova cultivar que é tolerante a pragas importantes para a cultura como a lagarta da maçã, a lagarta rosada e herbicidas à base de glifosato, segundo Luiz Márcio Bernardes, gerente de marketing e estratégia de algodão da Monsanto.

- O controle de pragas na cultura do algodão demanda aproximadamente 20 aplicações de inseticidas e, pelo menos, 6 aplicações de herbicidas. Com essa tecnologia, pretendemos ofertar mais flexibilidade e segurança no controle, reduzindo o número de aplicações desses produtos. Com isso, há um incremento de produtividade para o agricultor - afirma o gerente de marketing.

Segundo ele, além de o produtor conseguir maior controle e eficiência, com menor uso de inseticidas e herbicidas, o maior benefício é o ambiental, devido à utilização de tecnologias limpas e a redução do número de aplicações. Isso ocorre porque o algodão expressa a proteína Cry1AC, oriunda do Bacillus thuringiensis (Bt), que protege a planta contra alguns lepidópteros que atacam a cultura.

- Com a redução de aplicações, há menor utilização de água, menor uso de combustíveis que impactam, na menor produção de carbono, menor número de pulverizações e também a menor aplicação de inseticidas e herbicidas no meio ambiente - conta Bernardes.

Afirma, também, que a cultura do algodão deve ter um ciclo de acompanhamento. O produtor terá que realizar operações pontuais para pragas específicas, no momento em que forem identificadas.

- Ele deixará de fazer algumas aplicações com foco na lagarta da maçã, lagarta rosada e curuquerê, além de fazer um sistema alternativo utilizando-se de glifosato como principal meio de controle de plantas daninhas para manejo de cultura durante todo o seu ciclo - explica.

O gerente diz que essa tecnologia pode ser usada em todo o Brasil. Mas explica que a legislação vigente limita o plantio em determinadas regiões. Para os demais Estados produtores como Bahia, Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, essas variedades e tecnologias podem ser utilizadas tranquilamente.

- Essa variedade nova vai conferir produtividades tão altas quanto as maiores que temos conseguido hoje, com as líderes de mercado. Essas cultivares estarão disponíveis assim que se iniciarem os plantios das próximas safras - garante

 

  Fonte: Portal Dia de Campo Adaptação: Revista Agropecuária  

 

Conheça o Curso de Desenvolvimento e Produção Sustentável da Agricultura Familiar em seu Município

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

Milho transgênico será capaz de produzir colágeno

Biotecnologia molecular

Código genético da batata é desvendado  

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Agricultura

Destaques

Mecanização

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.