Mercado verde e oportunidades de negócios inovadores

A busca pelo desenvolvimento sustentável, como um novo padrão de desenvolvimento, está no centro das discussões atuais. A discussão da sustentabilidade avançou pelo menos no que diz respeito ao reconhecimento do fracasso do modelo atual de desenvolvimento, baseado no uso intensivo de energia e combustíveis fósseis que já mostrou sinais de exaustão. Como conseqüência, há um movimento cada vez maior de empresas e governos para tornar suas atividades mais sustentáveis.

O setor empresarial, diretamente envolvido neste processo, tem como desafio, criar novas estratégias de negócios para conciliar a produção com a preservação da riqueza natural do planeta. Desta forma, pensar em um novo padrão de produção e consumo que contribua para um modelo de desenvolvimento sustentável, significa pensar em novos negócios, sem destruir o planeta. Neste contexto, ganha impulso no mundo, o mercado verde, tornando o mundo dos negócios e o mundo natural interligados.

Vale lembrar que, em uma economia verde, haverá ainda mais inovação, porque as empresas terão de descobrir uma maneira de fabricar os mesmos produtos sem poluir, substituindo determinados materiais por outros mais sustentáveis.

No setor de energia, a pressão social global pela redução do uso dos combustíveis fósseis (carvão e petróleo), devido aos impactos ambientais causados, tem levado a uma intensificação das atividades de inovação para a geração de energia a partir de fontes renováveis. A construção civil é outro setor que demandará inúmeras oportunidades de negócios sustentáveis. Este setor precisará criar soluções de iluminação, climatização, reciclagem de emissões, destinação de resíduos, dentre outras, compatíveis com o conceito de desenvolvimento sustentável. O desenvolvimento de embalagens biodegradáveis a partir de matérias-primas renováveis, tais como os bio-plásticos derivados de polímeros de mandioca ou cana-de-açúcar, é outro grande mercado promissor. A captação e fixação de carbono é outro segmento de negócios a ser considerado, provavelmente como um serviço associado à atividade agroflorestal.

Estes são alguns exemplos de como é possível gerar negócios, empregos e renda, fazendo a transição para um novo padrão de produção e consumo que contribua para a construção de um modelo sustentável de desenvolvimento. Cabe ao empreendedor do verde, ficar atento a esta nova realidade e repensar suas estratégias de negócios visando adaptar-se a um mercado consumidor cada vez mais engajado e sensível às questões socioambientais.

 

Autores: Maria de Fátima Santos Diniz, professora da disciplina "Inovação e Gestão Tecnológica" (UNIVIÇOSA)

Cristiane Pires Sampaio, gestora do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental (UNIVIÇOSA)

 

 

Conheça o Curso de Desenvolvimento e Produção Sustentável da Agricultura Familiar em seu Município

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

O poder das cooperativas PIB do Agronegócio mineiro caminha para novo recorde Governo incentiva produtores de cana com até um milhão em crédito  

Quer ficar informado? Cadastre-se receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Artigos

Economia Rural

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.