Pastagens para gado leiteiro

Print Friendly Version of this pageImprimir Get a PDF version of this webpagePDF

O uso de pastagem na alimentação bovina é a forma de nutrição mais econômica visto que não há a necessidade de colher a forragem, evitando custos com maquinário, transporte e armazenamento, sendo que o próprio animal realiza a colheita de seu alimento.
Em relação ao pastejo de vacas leiteiras, se acreditou por anos que o uso de gramíneas tropicais como dos gêneros Pennisetum (capim-elefante), Panicum (capins colonião, mombaça, tanzânia) e Brachiaria (capins marandu, decumbens, humidícola), era prejudicial, mas os conceitos mudaram e existem ótimos resultados elevando a produção de leite por unidade de área.
O grande desafio é encontrar um balanço entre crescimento da planta, consumo e desempenho animal, de modo a manter estável seu nível de produtividade. Caso isso não ocorra, a produção animal cairá, assim como o crescimento das forrageiras, levando a ocorrência de erosão e surgimento de plantas invasoras que degradarão as pastagens.
O manejo dos pastos pode e deve ser realizado de forma eficiente, independente se utiliza o método de lotação contínua ou rotacionada.
Deve-se atentar que em sistemas de produção de leite em pastagens, as plantas forrageiras tropicais deverão ser adequadas ao pastejo de bovinos de leite, adaptadas a região de produção, sendo aconselhável a busca de profissionais da área para a correta orientação.
O uso eficiente dos pastos reduz custos de produção, independente se o método de pastejo seja contínuo e/ou rotacionado, respeitando o balanço entre crescimento da gramínea e o consumo e desempenho animal, buscando estabilizar o nível de produtividade.
Respeitar aos limites de utilização das plantas aumentam a produção e a sustentabilidade, sendo que o manejo do pasto deve ser baseado nas condições do capim e não em tempo cronológico ou número de animais determinado. E é importante lembrar que a altura dos pastos abaixo ou acima da condição recomendada é também prejudicial.

 

 

 

 

 

Fonte: Instituto de Zootecnia (Nova Odessa)
Adaptação: Revista Agropecuária

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conheça o Curso de Manejo Intensivo de Pastagens para a Bovinocultura

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja outras publicações da Revista Agropecuária:

Manejo de pastagem bem feito, melhora a produção pecuária

Importação Argentina de produtos lácteos preocupa produtores brasileiros de leite

Encontro Minas Leite – SUPERAGRO 2012

 

 

 

 

 

 

 

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

 

Veja Também

Comentários

Deixe seu comentário

Receba nossas novidades!

Digite seu e-mail:

Curta nossa página


Tire suas dúvidas Preencha os campos abaixo