A média das exportações de carnes e farelo de soja aumenta em setembro

De acordo com as informações fornecidas pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o Brasil teve a média das suas exportações diárias no acumulado do mês de setembro um aumento de 0,9%, passando de US$ 1,109 bilhão até a segunda semana de setembro em 2011 para US$ 1,118 bilhão este ano. Nos nove primeiros dias úteis do mês, as vendas atingiram US$ 10,065 bilhões. Parte do resultado é graças à elevação das vendas de produtos básicos como farelo de soja, carnes (suína, bovina e de frango) e fumo em folhas.

O farelo de soja teve um aumento na média diária de 38,4% quanto ao valor (US$ 33,9 milhões), 5,4% relativo à quantidade (63,5 mil toneladas) e 31,3% sobre o preço médio (US$ 533,1) se comparado no acumulado até a segunda semana de setembro do ano passado. Em relação a agosto, os aumentos foram de 12,6%, 7,8% e 4,5%, respectivamente.

A carne de frango foi a maior média diária quanto ao valor no período entre as carnes in natura, de US$ 33,4 milhões (+23,4% comparado a setembro/2011), com aumento também na quantidade exportada (+25,3%, o que representa 16,6 mil toneladas) e redução do preço médio (1,5% ou US$ 2.012,8). No comparativo com o acumulado de agosto, as altas foram de 49,5% (valor), 34% (quantidade) e 11,6% (preço médio). Houve ainda elevação nas vendas de carne suína in natura de 69% (valor), 86% (quantidade) e queda de 9,1% (preço médio) sobre setembro de 2011, enquanto considerando agosto as variações são de +56%, +52,5% e +2,3%, respectivamente.

A carne bovina in natura apresentou aumento no valor de 31,2%, 49,3% quanto à quantidade e redução de 12,1% no preço médio sobre o nono mês do ano passado, além de variações respectivas de +33,3%, +33,8% e -0,4% sobre agosto.

O fumo em folhas foi outro destaque da balança comercial no acumulado, teve ampliação das exportações diárias de US$ 22,2 milhões em setembro/2011 para US$ 32 milhões em setembro deste ano, alta de 44,5%. No mês de agosto, a elevação é de 106,3% no valor.

Já as importações do período chegaram a US$ 8,391 bilhões e registraram desempenho diário de US$ 932,3 milhões. Pela média, houve redução 3,1% na comparação com setembro do ano passado (US$ 962,5 milhões). Já em relação a agosto deste ano (US$ 832,8 milhões), as compras tiveram alta de 11,9%.

Fonte: Rural Centro

Adaptação: Revista Agropecuária

 

Conheça o Curso de Manejo Intensivo de Pastagens para a Bovinocultura

 

 

 

 

Veja outras  publicações na Revista Agropecuária: Linha de crédito para indústrias torrefadoras de café Veja como é feita a produção do cordeiro precoce Iniciada a primeira etapa da vacinação contra a febre aftosa      

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail:

Bovinos de Corte

Notícias

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.