Irrigação: por onde começar?

Sabemos que no Brasil, a agricultura é fundamental para a economia do país. Assim, a irrigação é uma grande aliada dos produtores para estes atinjam melhores resultados. Existem muitos benefícios de uma agricultura irrigada e, é pensando neles, que vamos trazer aqui um guia básico sobre irrigação.

Você vai ver por onde começar, entender os benefícios, os sistemas de irrigação e, receber uma dica muito importante sobre irrigação no Brasil. Vamos lá?

O que é irrigação?

Para começarmos, é importante definirmos muito bem o que é irrigação. A irrigação é o conjunto de práticas que reúne técnicas e meios para aplicar água de forma artificial nas plantas. Porém, essa definição é muito abrangente e não retrata exatamente o tipo de irrigação que interessa ao produtor. 

Quando pensamos em agricultura irrigada, a irrigação se refere aos métodos, equipamentos e sistemas utilizados para fornecer a quantidade necessária de água e umidade para a cultura, maximizando os resultados de produção ao menor custo para o produtor. 

Por isso é importante conhecermos as maneiras de se realizar a irrigação, para que se escolha a mais eficiente e econômica para a cultura desejada. Dessa forma, é possível trazer benefícios que vão além de um excelente produto final.

Quais os benefícios da irrigação?

Como dissemos, a irrigação é responsável por melhorar os resultados da produção agrícola em todo mundo. Porém, seu uso traz muitos outros benefícios que devem ser considerados no momento de se implantar um sistema de irrigação.

Aumento na produtividade das culturas

Como citamos, esse é o primeiro benefício observado pelos produtores e, sabemos, que a irrigação vai muito além dele. Porém, é importante que ele seja levado em conta já que as culturas agrícolas irrigadas produzem mais de 40% dos alimentos, fibras e culturas bioenergéticas de acordo com informações da FAO.

Esse aumento na produção é observado porque, com a quantidade correta de água e umidade nas raízes da planta, a cultura não sofre com estresse hídrico. O que permite que as plantas se desenvolvam melhorando a produtividade. 

É importante ressaltar que culturas com uma alta exigência de água, como tomate, alface e outras hortaliças, só são viabilizadas em grande escala pelo uso de irrigação.

Redução nos riscos de quebra de safra por seca

Com o uso de irrigação, a cultura não fica a mercê das condições naturais de umidade. Ou seja, não é necessário que as condições de chuva sejam ideais para que a plantação produza o desejado. 

Além disso, quando existe uma relação complementar entre a irrigação e as condições de chuva do local da produção, é possível evitar desperdícios e reduzir gastos.

Melhoria na qualidade do produto final

Uma irrigação pensada de forma correta para a cultura na qual será aplicada, além de melhorar a produtividade, é capaz de elevar a qualidade do produto. Isso acontece porque, quando combinada com um regime de fertilizantes e tratamento de solo corretos, a quantidade de água ofertada afeta a composição do que será colhido

Assim, por exemplo, é possível que em culturas alimentares, os produtos finais tenham uma composição de açúcares ou atinjam determinado tamanho, de acordo com o sistema de irrigação aplicado.

Aumento no número de safras

A irrigação como aliada na agricultura, permite que o produtor não dependa das chuvas para produzir. Isso quer dizer que, com o planejamento correto, culturas que tradicionalmente teriam colheita apenas uma vez por ano, podem produzir mais vezes

Dessa forma o produtor obtém os benefícios da renda extra da produção, além de ter a possibilidade de inserir o produto numa época de alta procura e baixa oferta, o que eleva os preços e favorece a lucratividade.

Redução da mecanização

Dependendo do sistema de irrigação escolhido, é possível, realizar algumas práticas que necessitam de maquinário. Um exemplo, é a aplicação de fertilizantes e alguns agroquímicos que pode ser feita via irrigação com pivô central ou gotejamento.

Dessa forma, é possível uma produção mais sustentável, com menos emissão de poluentes pelos equipamentos. Além disso existe uma aplicação mais efetiva desses agroquímicos, evitando perdas e contaminação do ambiente.

Conheça os sistemas de irrigação

Para que se possa alcançar os benefícios de uma agricultura irrigada, é preciso que o sistema de irrigação escolhido seja o ideal para aquela cultura. No entanto, existem diversos tipos de sistemas de irrigação que possuem especificações e aplicações diferentes. Conheça os principais:

  • Irrigação por gravidade: nesse tipo de irrigação a água é aplicada na superfície e se infiltra por ação da gravidade no solo. Esse sistema pode ser por sulcos ou inundação;

  • Irrigação por aspersão: para esse tipo de sistema, a água é fornecida mimetizando o efeito da chuva. Isso quer dizer que, ela é distribuída em forma de gotas sobre a área irrigada. Os sistemas por aspersão podem ser convencionais ou mecanizados;

  • Irrigação localizada: nesse sistema, existe uma área restrita em que a água é aplicada. Normalmente essa área é colocada perto do caule ou sob a copa da planta. Dessa forma, a água é depositada apenas nas proximidades das raízes em pequenas vazões. A irrigação localizada pode ser realizada por gotejamento ou por microaspersão;

  • Irrigação de subsuperfície: para esses casos a água é fornecida para a cultura por baixo da superfície, diretamente para as raízes. Esse sistema faz uso da capilaridade das raízes para que a planta absorva a água e nutrientes. Para esse tipo de irrigação, são usados sistemas de gotejamento subterrâneo ou subsuperficial, elevação por lençol freático ou subirrigação em ambientes protegidos.

É importante lembrar que, qualquer sistema de irrigação deve ser usado de acordo com suas limitações e sempre levando-se em conta a relação água-solo-planta ideal para cada cultura.

Agricultura irrigada no Brasil

Agora que você já tem um ponto de partida para entender a irrigação, é importante pensarmos em como isso afeta a sua produção no mercado nacional. Nos benefícios, já te mostramos como a irrigação afeta sua produtividade e é capaz de melhorar sua lucratividade em momentos de escassez de produtos.

Além disso, ela é capaz de melhorar sua competitividade por permitir que uma determinadas culturas sejam produzidas em regiões das quais não são nativas devido à condições de solo e clima. Considerando a grande variedade de ecossistemas presentes no Brasil, a irrigação é capaz de auxiliar o produtor a criar o mercado em sua região para um cultura não nativa. Já pensou nisso?

Porém, para que tudo isso seja possível, é preciso muito conhecimento para colocar esses sistemas a favor de uma melhor produção. Por isso, se você quer aprender tudo sobre como projetar e manejar o melhor sistema de irrigação para a sua cultura, clique aqui e aprenda tudo NA PRÁTICA!   

Fontes: Irrigação: Métodos, Sistemas e Aplicações e Boas Práticas Agronômicas

Agricultura

Agroindústria

Artigos

Café

Destaques

Economia Rural

Feijão

Fertilização

Irrigação

Milho

Soja

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.