Girolando: adaptabilidade aliada à alta produção

Girolando adaptabilidade aliada à alta produçãoA raça girolando, de origem brasileira, é resultado do cruzamento de raças holandesas e de raças  de gir leiteiro. Com animais de alta produção, essa é uma raça é privilegiada, já que o gir leiteiro apresenta características genéticas de grande rusticidade, como todas as raças zebuínas. Nesse sentido,  os animais da raça holandesa possuem boas taxas de produção de leite, mas são pouco adaptáveis à maioria das regiões brasileiras. Portanto, esse cruzamento permitiu uma raça com diferentes vantagens.

De forma breve, a história do rebanho girolando tem início da década de 1970, com pesquisas conduzidas pelo Ministério da Agricultura, visando melhorar a produção de leite do país. O foco desses estudos era, principalmente, o desenvolvimento de raças leiteiras de genética melhorada, objetivando o aumento da produção média nacional com melhor adaptabilidade para as regiões tropicais.

Em média, a raça girolando é formada por ⅝ de sangue holandês com ⅜ de gir, de acordo com a Associação Brasileira de Criadores de Girolando. Entre os destaques da raça estão:

  • A eficiência alimentar, no qual os animais têm uma excelente conversão de alimento em leite;

  • A grande longevidade, com uma média de 20 anos de produção leiteira por vaca;

  • A resistência a verminoses, ao carrapato e as altas temperaturas;

  • O comportamento muito dócil que facilita o manejo do rebanho.

Características do girolando

Como já apresentamos a raça girolando é composta, em média, por ⅝ de holandês para ⅜ de gir, ou seja, a raça é considerada um puro sintético. Assim,  foi criada para ser adaptável ao clima tropical, presente na maior parte do país. Portanto, quando a criação oferece ambiente e nutrição de qualidade, o rebanho girolando apresenta grande potencial de produção de leite.

No geral, os animais da raça girolando apresentam estatura mediana, silhueta delicada e constituição corporal bem definida, ou seja, apresentam ossatura e musculatura fortes. Outra característica presente nesta raça é o vigor físico, fazendo deles animais ativos e sadios, além de dóceis. Diante disso, outras características presentes na raça são:

  • longevidade;

  • boa irrigação nas tetas;

  • veias mamárias ramificadas;

  • aparelho mamário desenvolvido;

  • entrada rápida em fase reprodutiva;

  • bons índices de fertilidade.

Vantagens da raça para o pecuarista

Quando se trata do girolando, suas principais vantagens estão nas características fisiológicas e morfológicas dos animais. Isso se traduz em um rebanho mais leve, com bom índice de vida útil produtiva. Assim, é uma boa raça para o mercado brasileiro, apresentando características desejáveis no cenário da atividade leiteira nacional.

O girolando é um rebanho que possui liquidez de mercado, se colocando melhor que demais raças, principalmente se considerarmos quantidade de animais vendidos e produção de leite. Como já destacamos, a raça é bastante adaptável o que permite uma produção de leite a menor custo

Girolando e o melhoramento genético do rebanho leiteiro

É importante destacar que o girolando surgiu na busca do melhoramento genético do rebanho nacional, visando a melhor adaptabilidade das raças ao clima da maioria das regiões do país. Assim, fica claro o impacto da genética de produtividade de um rebanho, e como o melhoramento é necessário para o sucesso na pecuária de leite.

Dessa forma, torna-se evidente o peso que o melhoramento genético tem na produção, impactando na qualidade e no volume do leite produzido. É por meio de ações e práticas diretas na qualidade genética do rebanho que é possível atingir a eficiência produtiva desejada, alcançando a lucratividade. 

Técnicas de manejo reprodutivo permitem que o produtor seja capaz de alcançar as características desejadas do rebanho. Entre as principais podemos citar:

  • inseminação artificial;

  • IATF;

  • transferência de embriões;

  • fertilização in vitro.

Ainda assim, para a que melhor decisão para a propriedade seja tomada, é preciso que o produtor conheça os aspectos de administração, considerando procedimentos técnicos e econômicos. Dessa forma, a tomada de decisão passa a ser baseada num conhecimento amplo, facilitando os resultados positivos.

Quer alcançar bons resultados com seu rebanho leiteiro? CLIQUE AQUI  e saiba como!

Fonte: CPT Cursos Presenciais e Canal Rural

Áreas

Bovinos de Leite

Destaques

Pecuária

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2020 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.