Governo de Minas estimula produção de leite

Produtores estão reinvestindo na compra de animais e no melhoramento genético do rebanho. Com perspectivas de aumentar a produção diária de leite, a partir do próximo ano, envolvendo pequenos, médios e grandes produtores rurais.

O município norte-mineiro de Claro dos Poções vive a expectativa de receber novos investimentos na atividade. Mesmo inserido na região do semiárido que, anualmente, enfrenta longos períodos de estiagem, os investimentos envolvem empresas privadas e produtores rurais que estão reinvestindo parte das suas receitas na compra de animais e no melhoramento genético do rebanho.

O estímulo dos pecuaristas advém do apoio que a cadeia produtiva da bovinocultura está recebendo do Governo do Estado, através de programas implementados pelas secretarias de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Desenvolvimento dos Vales Jequitinhonha, Mucuri e Norte de Minas (Sedvan). As ações estão sendo executadas por meio do Programa de Combate à Pobreza Rural (PCPR) e do Pró-genética, operacionalizados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater-MG) e pelo Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste do Estado (Idene).

Além do incentivo ao melhoramento genético do rebanho, o Governo de Minas instalou dois tanques de resfriamento de leite em comunidades rurais de Claro dos Poções. A iniciativa beneficia, diretamente, os  pequenos produtores, boa parte deles com produção diária de apenas 15 litros de leite e que, por esse motivo, não teriam capacidade produtiva e financeira para investir mais de R$ 20 mil na compra de tanques de resfriamento. O equipamento mantém a qualidade do produto e, com base em instrução normativa publicada pelo Governo Federal, o novo sistema deverá ser adotado em todo o país visando à extinção do transporte e comercialização de leite em latões.

"Se os pecuaristas de Claro dos Poções não estivessem sendo contemplados com a instalação de tanques comunitários de resfriamento de leite, certamente muitos já teriam abandonado a atividade. Isso porque, na época dos longos períodos de seca, a única atividade que ainda mantém o homem no campo é a pecuária. Com exceção da pecuária e da agricultura de subsistência, não temos condições de nos mantermos no campo nos tempos de seca" - ressalta o produtor rural e presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (CMDR) de Claro dos Poções, José Maria de Oliveira.

Ao destacar a importância da implementação do Programa de Combate à Pobreza Rural, José Maria frisa: "trata-se de um projeto que viabiliza o sustento da agricultura familiar, beneficiando as pequenas e médias propriedades".

A manutenção da cadeia produtiva já viabilizou a atração de cinco laticínios que estão comprando toda a produção de leite de Claro dos Poções, entre eles os grupos Nestlé, Itambé e Eldorado, este último sediado em Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba. Para preservar a qualidade do produto, os pecuaristas já contam com vinte tanques de resfriamento de leite instalados, entre comunitários e privados.

 

Fonte: Agência Minas Readaptação: Revista agropecuária  

Conheça o Curso de Manejo de Ordenha e Qualidade de Leite (Controle de mastite)

    Veja outras notícias da Revista Agropecuária: Soro do leite vira plástico biodegradável Pecuária brasileira é destaque em tecnologia e sustentabilidade Leite de ovelha ganha espaço no mercado  

Quer ficar informado? Cadastre-se e receba nossas novidades diariamente!

Digite seu e-mail: 

Bovinos de Leite

Notícias

Políticas Rurais

Sites relacionados
Revista Veterinária Revista Veterinária Portal Suínos e Aves Tecnologia e Florestas
© 2019 Revista Agropecuária. Todos os Direitos Reservados.